De Torres a Mampituba por estrada de chão

Depois de passar a noite no Hotel Farol em Torres, segui num domingo de chuva fraca para a cidade de Mampituba, mas por estrada de chão, passando por localidades no interior de Torres e até em Santa Catarina. A primeira das comunidades é o bairro Cortado.

Depois passei por Pirataba, onde tem apenas uma igreja e algumas casas, e atravessei o rio Mampituba para Santa Catarina. Passei pela localidade de Santa Catarina, em São João do Sul, bem às margens do rio.

Ao lado da ponte pênsil tem uma casa antiga abandonada.

Voltando para o RS, passei por uma pequena igreja evangélica luterana, ainda em Torres. Antes de pegar o asfalto, nos últimos quilômetros até Mampituba, encontrei outra casa antiga e abandonada.

De Mampituba atravessei o Rio de novo e voltei para Santa Catarina, passando por Praia Grande e São João do Sul até a BR-101. Meu destino era o litoral catarinense. Confira mais fotos de viagem lá no meu perfil no Instagram.

Na Barra do Ouro, em Maquiné

Esta localidade no interior de Maquiné é bastante frequentada por pessoas que praticam o eco turismo. Há trilhas e cascatas por lá. Eu passei de carro pela região num fim de semana de julho, apenas para conhecer. Era minha primeira vez lá. Não fui nas cascatas. O melhor caminho é a partir de Maquiné. Um trecho de asfalto e outro de chão.

Barra do Ouro tem apenas uma rua, e várias casas. Algumas bem antigas, como este prédio onde funcionou um colégio.
A rua principal tem asfalto.
O rio Maquiné passa perto.

Tem um local conhecido como poço verde, que é local para banho.

Circulando pela região, sempre aparece algo para fotografar.

De Barra do Ouro é possível subir a serra para Riozinho, ou São Francisco de Paula. Este segundo caminho parece ser melhor. Pretendo ir até São Chico e depois descer para Barra do Ouro. Descer sempre é mais fácil que subir, ainda mais em estrada de chão. Confira mais fotos de meus passeios por aí lá no Instagram.