O café colonial Walachai continua bom demais

Na minha avaliação, é um dos melhores café coloniais do RS. Não apenas pelos produtos que serve, mas pelo ambiente e pelo atendimento. É um lugar muito agradável para passear. A comunidade do Walachai fica em Morro Reuter, com acesso a partir da BR-116, logo depois do trevo de acesso à cidade. A entrada é à direita de quem sobe. Depois é só seguir as indicações para chegar ao café. Tem um trecho – pequeno – em estrada de chão, mas em ótimo estado.

img_20180922_1354213362058130918.jpg

O café tem estacionamento e uma área de lazer do lado externo.

DSCN7023_640x480

Depois do café, o ideal é descansar um pouco e curtir a natureza em volta.

DSCN7025_640x480

DSCN7028_640x480

DSCN7029_640x480

DSCN7024_640x480

Na parte gastronômica, o café Walachai continua espetacular. O cardápio é bem variado e tem para todos os gostos.

img_20180922_1303248771125969755.jpg

img_20180922_130320151372887409.jpg

O preço por pessoa está em 62 reais. Vale a pena. O café funciona nos fins de semana e em feriados, a partir de 11:30 da manhã. Depois do café e de um descanso na rede, o ideal é fazer um breve passeio até a comunidade do Walachai, que fica a menos de 500 metros do café, seguindo a estrada de chão. Logo em seguida já tem calçamento.

img_20180922_14272831591178143.jpg

DSCN7032_640x480

Outro lugar bem agradável em Morro Reuter, já citado aqui no Blog, é o Strudel Café, que fica às margens da BR-116, bem perto do acesso a Santa Maria do Herval. O strudel é um dos melhores que já provei. Se você já passou pelo Walachai e quer apenas conhecer o Strudel Café, pare para tomar um chá gelado. E leve um strudel para saborear em casa depois. Com certeza você irá voltar lá…

img_20180922_1507127191690764944.jpg

Para saber mais do Strudel Café, confira o post já publicado aqui no Blog. E confira também minhas fotos de viagens no Instagram. Ou no Twitter.

Festa na praça retoma origens do café colonial

Morro Reuter não é apenas uma tranquila cidade às margens da BR-116 na subida da Serra. É também o berço do café colonial. Há muito tempo, na estrada que liga Porto Alegre a Caxias, havia pouco lugar de parada. A estação rodoviária da região ficava onde hoje é Morro Reuter. Lá era servido aos viajantes um café especial, o café com mistura, que depois virou o café colonial. Esta é a ideia principal do Café da Colônia, criado pela prefeitura de Morro Reuter para movimentar a economia do município. O café é servido em pequenas porções, para uma pessoa, com pães e cucas, entre outras coisas. Custa 17 reais e vale a pena. No sábado, muita gente foi à cidade conhecer a festa.

DSCN6340_640x480

DSCN6339_640x480

DSCN6332_640x480

O café é servido dentro deste salão, cedido pelos proprietários para o evento. Aliás, o Café da Colônia é uma festa do cooperativismo. Toda a comunidade ajudou e participa e o resultado é que todo mundo sai ganhando.

DSCN6333_640x480

DSCN6334_640x480

Além de saborear o café, o visitante pode comprar produtos da colônia, direto do produtor. E também aproveitar para passear pela praça da cidade, num ambiente seguro e bem tranquilo.

DSCN6335_640x480

DSCN6349_640x480

DSCN6350_640x480

Não pode faltar a tradicional bandinha alemã.

DSCN6351_640x480

Neste domingo, 20 de agosto, tem mais festa na praça de Morro Reuter. Aproveite para conhecer melhor esta região.

DSCN6338_640x480

DSCN6352_640x480

No interior de Morro Reuter, na estrada que leva a Santa Maria do Herval, fica a comunidade do Walachai, um lugar bucólico, que vale a pena conhecer também.

DSCN6326_640x480

O café da colônia de Morro Reuter é um exemplo de como se pode movimentar a economia da região de uma maneira simples e criativa. E se a festa termina amanhã, tudo bem, ano que vem tem mais…

Curta também meu trabalho no Instagram.