Duas capelas de pedra em São Marcos, na Serra

Circulando pelo interior de São Marcos. Tem muitas igrejas e capelas por lá. Duas de pedra. A primeira é a de São Francisco Xavier e fica ao norte, com acesso pela BR-116.

Ao fundo tem um campanário também de pedra.

A localidade é a Linha Riachuelo e fica à esquerda da BR-116 para quem segue para o Norte.

A segunda capela de pedra fica bem perto do centro de São Marcos, na estrada que leva para Criúva. É a capela São Luiz.

O sol não estava muito favorável para as fotos.

A estrada que liga São Marcos e Criúva tem asfalto.

Existem muitas igrejas e capelas espalhadas pelo interior de São Marcos. No roteiro que fiz por lá em agosto conheci algumas. Lá no meu perfil no Instagram tem mais fotos de viagem. Confira.

O Parque dos Paredões de Canela

Acho que não é uma área muito conhecida de Canela. Fica depois do parque do Caracol. Tem asfalto, mas o acesso ao parque é por estrada de chão de 3 km, em bom estado, com algumas pedras soltas pelo caminho. Paga-se 10 reais por pessoa para entrar. As atrações? Nem tantas. São 3 mirantes, mas me parece que apenas um deles vale a pena. O que fica depois da Casa do Colono. A trilha para carros dentro do parque tem trechos ruins, com muitas raízes de árvores prejudicando o caminho.

No Vale 2, o mirante permite observar alguns paredões de pedra ao longe.

No Vale 1, o mais interessante é ver o vale do rio Caí.

Entre os 2 vales fica a Casa do Colono.

Tudo é bem próximo, não precisa de muito tempo para visitar.

Na estrada asfaltada que leva ao Vale da Ferradura e ao Parque dos Paredões, há coisas interessantes para fotografar. Como a Casa do Alecrim.

Na frente tem uma bela capela de pedra. A de Santa Cecília.

Tem uma cerca e um portão, mas estava apenas encostado, então entrei para fotografar. Como já disse em outros posts, Canela vem diversificando bastante suas atrações turísticas e vale a pena visitar a cidade, especialmente na baixa temporada. Confira mais fotos de minhas viagens lá no Instagram.

Saindo de Vila Flores para Antonio Prado

Existem duas maneiras de viajar entre as duas cidades. A normal é pegar a BR-470, seguir até Bento e depois ir a Antonio Prado passando por Farroupilha e Caxias. Tudo asfalto. Para quem curte aventuras, há uma estrada de chão, a RS-437. Antes de sair de Vila Flores, fui visitar a capela São Jorge, que é de pedra.

Seguindo por uma estrada de chão, tem a comunidade do Sagrado Coração.

Estrada de chão em bom estado.

A RS 437 que leva a Antonio Prado começa na BR-470. No caminho tem outra igreja, a de Caravágio.

Descendo a RS-437, tem um pequeno capitel, antes de chegar ao rio da Prata.

No rio, tem uma barragem e uma usina. A ponte é ferroviária.

A estrada contorna o lago da barragem e depois é só subir para Antonio Prado. No próximo post fotos do lago e de casas antigas pelo caminho. Confira mais fotos de viagens no meu perfil no Instagram.