Gruta religiosa em Santa tereza

Quem circula pela estrada de Santa Tereza já deve ter visto placas indicando grutas. Uma delas é a de Nossa Senhora de Lourdes.

As obras que foram feitas na região deixaram o acesso à gruta bem fácil.

São cerca de 200 degraus, mas espaçados, o que facilita a caminhada.

A gruta fica bem fundo na rocha.

Depois de acender as luzes, fica mais fácil entrar.

O acesso à gruta é feito por estrada de chão, em bom estado. A localização que está no Google Maps não é bem correta. O acesso à gruta de carro fica uns 50 metros mais à frente.

A gruta fica numa área particular, mas o acesso está liberado. Vale a pena conhecer. Perto tem uma bonita capela de madeira que foi mostrada aqui no Site no Post anterior. Mais fotos de viagem podem ser conferidas no meu perfil no Instagram.

Capelas de madeira pelo interior de Caxias do Sul

Passeando pelo interior de Caxias numa tarde de domingo de março, encontrei quatro capelas de madeira. A primeira é a de São Roque, que fica perto de Fazenda Souza, na estrada que leva a Santa Lúcia do Piaí. Está precisando de uma reforma.

Passando por Fazenda Souza e entrando na Rota do Sol à direita, em seguida tem a capela de Santo Agostinho, antes de Vila Seca. A capela fica numa estrada de chão estreita.

Voltando em direção a Caxias, logo em seguida tem a capela de São Nicolau. À direita da Rota do Sol para quem segue para Caxias.

Nos fundos tem um capitel.

E por fim a capela de Santo Anselmo, que foi inaugurada em 1884. Para chegar lá a partir de São Nicolau é só pegar a estrada de chão, à direita.

A capela fica num terreno às margens da estrada.

Este roteiro foi feito na metade de março, num domingo ensolarado e de calor. Era o fim do verão. Para conferir mais fotos de minhas viagens por aí visite meu perfil no Instagram.

A capela de madeira da Linha Roso, em Vila Maria

Uma das capelas mais bonitas que conheci pelo interior do Estado. Esta fica na Linha Roso, a 13 km do centro de Vila Maria. Acesso por estrada de chão.

A capela foi construída em 1911 pelos imigrantes italianos.

Em 1996 foi tombada pelo patrimônio histórico municipal e restaurada.

A porta tem uns detalhes interessantes.

Na estrada, bem na frente da capela de madeira, tem um capitel.

Todas as comunidades que foram povoadas por imigrantes italianos tem uma capela. Em alguns casos a capela ainda é de madeira. Em outros, a antiga capela foi substituída por uma mais nova, de tijolos. Nesse roteiro de 5 dias que fiz pelo RS em fevereiro, descobri outras capelas de madeira. Confira o resultado de minhas viagens lá no Instagram.

No Santuário Mãe da Juventude

O Santuário de Nossa senhora Mãe da Juventude fica no interior do município de Montauri, que é vizinho de União da Serra e, na verdade, é mais uma área onde provavelmente são realizados encontros do tipo Retiros. Não tem nada de especial.

Cheguei lá por estrada de chão a partir de União da Serra.

Era um dia ensolarado de fevereiro, com temperatura bem agradável.

Antes de chegar ao Santuário, passei pela Linha Décima, em União da Serra, onde fica a capela de Nossa Senhora da Saúde.

Para quem não me conhece, eu estou percorrendo as pequenas comunidades do Interior, já que conheço todas as 497 cidades do Estado. Meus roteiros, agora, são preferencialmente pelas estradas de chão, conhecendo recantos bem escondidos. Alguns reservam belas surpresas, outros são mais simples. Todos os lugares por onde passo são registrados e as fotos postadas aqui no site ou no meu perfil no Instagram.

A capela São José de Farroupilha

Mais uma capela histórica na Serra Gaúcha. Esta, é de 1.886, e foi a primeira igreja católica da Diocese de Caxias do Sul. Foi recuperada em 2016.

Ela também é considerada a primeira edificação em alvenaria construída por imigrantes italianos no Rio Grande do Sul.

O sino ainda é o original.

Ao lado foi construída uma nova capela, na década de 50. Tem um estilo diferente.

Parece que para conhecer o interior das capelas é preciso agendar visita.

A capela não fica muito longe do centro de Farroupilha. O Google Maps leva lá. A estrada é de chão e, perto da capela São José, tem o capitel de Santo Antônio.

Como já disse em Posts anteriores, a religiosidade dos imigrantes fica bem evidente nas comunidades do interior, com capelas, igrejas e capitéis. Algumas capelas ainda são de madeira. Outras foram revitalizadas. Mas sempre é interessante percorrer as estradas do interior e conhecer um pouco da vida rural. Confira mais fotos no meu perfil no Instagram.