No alto do Hotel Laghetto de Rio Grande

Este é um dos mais novos hotéis de Rio Grande. Foi inaugurado no fim de 2018. Tem 18 andares. No terraço há um lugar para apreciar a cidade. É muito bonito.

img_20191120_153154982926742742834960450.jpg

img_20191120_1531183137345881763845479515.jpg

Rio Grande é uma das cidades mais antigas do RS.

img_20191120_1531583875947939703885094867.jpg

img_20191120_15320800597620091148047983.jpg

img_20191120_1532308467210778086514605031.jpg

O hotel fica perto do centro. É possível caminhar até a praça onde ficam museus e casarões históricos.

img_20191120_1651564903532575152935779159.jpg

img_20191120_1652591876448812349701643472.jpg

img_20191120_1715514973092405122751507317.jpg

Esta é a igreja mais antiga do RS. Começou a ser construída em 1755.

img_20191120_1645584393749882629690361854.jpg

img_20191120_1717268451299795860515939972.jpg

Esta outra igreja, de pedra, fica nas proximidades.

img_20191120_1729022112833923511575286017.jpg

Voltando ao hotel Laghetto, é possível acompanhar o por do sol.

img_20191120_1839048441548913924077154575.jpg

img_20191120_1902196022634175863513966173.jpg

img_20191120_190627_4013902943532821044174.jpg

img_20191120_190751_3775644030507489236214.jpg

Depois que anoitece…

img_20191120_194028_1372570061881698057962.jpg

De Porto Alegre a Rio Grande existem três postos de pedágio, cada um cobrando 12,30. É possível pagar também em cartões de crédito e débito. A BR-116 está com as obras intermináveis de duplicação, mas tem uns trechos duplicados já liberados. Confira mais fotos de viagens no Instagram. Amanhã começa 2020. Espero fazer mais viagens por aí, principalmente para fora do RS. O ano de 2019 ficou marcado para mim porque consegui completar as 497 cidades do RS.

Pelo interior de São Lourenço do Sul

O interior de São Lourenço do Sul reserva ao visitante lugares bem interessantes. Um dos mais bonitos é o moinho Loescher.

img_20190930_1018567955590828392650779185.jpg

Para chegar lá é preciso pegar uma estrada de chão a partir da BR-116. São pouco mais de 10 KM mas a estrada é boa. Tem apenas muito bom nas épocas mais secas.

img_20190930_1017502114659905890248262541.jpg

img_20190930_1018374417314120739061670479.jpg

Seguindo mais uns 10 km chega-se à Cachoeira Salto Bonito.

img_20190930_105734191646002084663748104.jpg

Para chegar perto da cachoeira é preciso descer uma trilha de uns 50 metros.

img_20190930_1057571321315127247455152795.jpg

A trilha fica entre árvores e tem esta placa no início, numa pequena pedra.

img_20190930_1102225133563628491712712.jpg

Para chegar aos dois locais citados no post, basta fazer uma busca no Google, que aponta o caminho certo. Seguindo pelas estradas do interior de São Lourenço, há muito lugar bem legal para fotografar, como pequenas igrejas luteranas ou católicas.

img_20190930_1003079078822931703250621870.jpg

img_20190930_1024392217204216981957777161.jpg

img_20190930_1024541904336410688895320488.jpg

Há muitos casarões e prédios bem antigos também.

img_20190930_1023301944331201379501322050.jpg

img_20190930_1028140047295798434719895391.jpg

img_20190930_1041150933804683261075745747.jpg

Esta região é conhecida como Harmonia. A casa abaixo é de 1883.

img_20190930_1041431467657143620109942925.jpg

No geral, as estradas estão bem conservadas.

img_20190930_1048372248185529368385358217.jpg

E tem belas paisagens também.

img_20190930_1025135917663729990544106684.jpg

São Lourenço do Sul tem praias de água doce na Lagoa dos Patos e uma boa rede hoteleira. Fica a 200 km de Porto Alegre. Quando a BR-116 estiver totalmente duplicada, a viagem será bem mais tranquila. Confira ainda meu perfil no Instagram.

 

Casarões no centro histórico de Camaquã

A cidade de Camaquã possui um centro bem bonito para quem gosta de casarões antigos. Vale a pena desviar o caminho e entrar na área urbana do município para conhecer. O centro fica numa área mais elevada. Tem a igreja, uma praça e casarões em volta.

img_20190929_1359557254176901643557421459.jpg

Tem bastante lugar para estacionar o carro e caminhar pela área.

img_20190929_1408164723490475965172071798.jpg

img_20190929_1407428622050730278534521747.jpg

A Casa do Poeta fica bem no centro da praça.

img_20190929_1408470472739946911744334088.jpg

Entre os casarões em volta, alguns estão bem conservados e outros não.

img_20190929_140950051226291395086849328.jpg

img_20190929_1410044083510197160462220831.jpg

Camaquã tem dois bons hotéis.

img_20190929_1410153504162059863923410292.jpg

img_20190929_1407252441602664809982621158.jpg

De Porto Alegre até Camaquã não tem pedágio. Por enquanto. Na BR-116, há uma praça de pedágio em Cristal, que cobra 13 reais dos carros. Um absurdo. Confira também meu perfil no Instagram.

 

 

De barco para São José do Norte

Em Rio Grande é possível fazer um passeio de barco até a cidade vizinha de São José do Norte, do outro lado do canal. A barca de passageiros leva pouco mais de 20 minutos para atravessar a Lagoa. O local de saída do barco é bem perto da biblioteca de Rio Grande, no centro.

IMG_2180

IMG_2183

O barco é bem confortável.

IMG_2179

IMG_2192

Na chegada, São José do Norte.

IMG_2199

IMG_2201

São José do Norte é caracterizada por sua arquitetura histórica colonial portuguesa, com  casarões antigos.

IMG_2204

IMG_2206

Esta casa amarela é o prédio amarelo do Ministério Público. Aqui funcionava o antigo hotel Amaral construído em 1840.

IMG_2207

No centro tem a praça e na frente, a igreja matriz São José, construída em 1860.

IMG_2212

IMG_2213

Caminhando pelo centro de São José do Norte o visitante encontra algumas ruas estreitas, bem comum em cidades mais antigas.

IMG_2217

IMG_2210

IMG_2209

A cidade tem muitos casarões. Alguns bem conservados e outros em recuperação.

IMG_2208

IMG_2214

IMG_2216

Fora da área urbana, há algumas praias, como a do Mar Grosso. Neste passeio a pé, me limitei à área urbana.

IMG_2218

IMG_2220

De volta ao cais, é hora de fazer a viagem de retorno a Rio Grande.

IMG_2223

IMG_2225

A passagem da balsa de passageiros custa R$ 2. O barco sai a cada meia hora, sendo que nos domingos a viagem é feita de hora em hora. No centro de São José do Norte tem uma ótima padaria com local para um café e um lanche. Tem Wi fi por lá. Também é possível fazer a travessia Rio Grande – São José do Norte de carro, em balsa que sai de outro local. Para curtir minhas fotos, me siga no Instagram. Ou no Twitter.

Rio Grande tem história, por do sol e muito mais

Rio Grande é uma cidade bem diversificada. Vale um passeio mais demorado. São muitos prédios e casarões históricos, além da Lagoa, do Porto e da praia. No centro, alguns prédios antigos, como a biblioteca e a Receita Federal. Também há uma praça.

IMG_2172

IMG_2175

IMG_2176

IMG_2177

IMG_2178

Também no centro fica a igreja de Rio Grande. Pena que os cabos de energia elétrica acabam prejudicando as fotos.

IMG_2229

IMG_2227

Uma área usada para o lazer da população, à beira da lagoa. No fim de tarde, muita gente se reúne por lá.

IMG_2230

IMG_2231

IMG_2232

IMG_2233

Tem outro ponto de onde é possível acompanhar o por do sol.

IMG_2235

IMG_2236

IMG_2237

IMG_2238

O vento que vem da lagoa deixa a temperatura mais amena.

IMG_2246

IMG_2247

IMG_2252

De um lado a Lua já aparecia e de outro, o Sol se escondia…

IMG_2241

IMG_2243

IMG_2245

IMG_2253

Rio Grande tem praia. O Cassino e os Molhes. O Cassino é o balneário marítimo mais antigo do Brasil. Foi fundado em 1890. Como o litoral gaúcho é praticamente reto, o Cassino é uma imensa faixa de areia onde é permitido circular de carro.

IMG_2255

IMG_2257

IMG_2256

Na ponta Norte do Cassino ficam os famosos molhes, que avançam 4 Km mar adentro. O passeio de vagoneta é feito num trecho de uns 2 Km.

IMG_2259

IMG_2262

IMG_2264

Qual o objetivo dos molhes? É garantir a tranquila navegação dos navios que chegam ou saem do Porto de Rio Grande.

IMG_2266

IMG_2265

Para melhor curtir a área dos molhes, o bom é pagar os R$ 15 por pessoa e ir de vagoneta. Quem nos levou no passeio foi o Sr.Airton, que é o vagoneteiro mais antigo na região. Ele contou que na época do veraneio o movimento é intenso e quando não tem vento, o negócio é empurrar o vagão e garantir a diversão dos turistas. Quando estive lá havia bastante vento.

IMG_2267

IMG_2268

No fim da viagem o turista desce do vagão e pode subir nas pedras para fotografar.

IMG_2269

IMG_2270

IMG_2271

Também é possível chegar lá caminhando, mas o legal é ir de vagoneta mesmo.

IMG_2278

IMG_2272

IMG_2279

Para chegar no Cassino e nos Molhes é bem fácil. Há placas indicativas na estrada. O trecho tem asfalto. Nos molhes é preciso estacionar o carro na areia, para ficar mais perto do fim da linha das vagonetas. Eu também costumo postar fotos no Instagram. E no Twitter.