A caverna indígena de Veranópolis

Estive inúmeras vezes em Veranópolis nos últimos anos mas é a primeira vez que visito a gruta indígena. Fica a uns 10 km do centro, do lado direito de quem está na BR 470 em direção ao norte. Há placas indicando o caminho. Depois de sair da BR tem uma estrada estreita, de chão, de uns 5 ou 6 km. Chegando na gruta, é preciso caminhar um trecho.

A descida é fácil e curta.

A gruta tem uns 60 metros mas há luzes na parte interna.

Dizem que índios caingangues viveram na região.

A área tem uma espécie de mirante, mas há muitas árvores em volta.

Depois de visitar a caverna indígena, é só subir de volta…

Veranópolis tem muitas atrações para o turista. O maior problema da cidade são os hotéis. Tem um na margem da BR, com cabanas, que é o melhor. Outro hotel fica no centro da cidade, a uma quadra da igreja. Acontece que as diárias são muito altas. Um quarto para casal chega a custar quase 300 reais, o que é um absurdo. Tem hotel em Caxias pela metade do preço oferecendo muito mais conforto. Veranópolis precisa de um hotel tipo Ibis, e com urgência. Confira mais fotos no meu perfil no Instagram.

O Parque dos Paredões de Canela

Acho que não é uma área muito conhecida de Canela. Fica depois do parque do Caracol. Tem asfalto, mas o acesso ao parque é por estrada de chão de 3 km, em bom estado, com algumas pedras soltas pelo caminho. Paga-se 10 reais por pessoa para entrar. As atrações? Nem tantas. São 3 mirantes, mas me parece que apenas um deles vale a pena. O que fica depois da Casa do Colono. A trilha para carros dentro do parque tem trechos ruins, com muitas raízes de árvores prejudicando o caminho.

No Vale 2, o mirante permite observar alguns paredões de pedra ao longe.

No Vale 1, o mais interessante é ver o vale do rio Caí.

Entre os 2 vales fica a Casa do Colono.

Tudo é bem próximo, não precisa de muito tempo para visitar.

Na estrada asfaltada que leva ao Vale da Ferradura e ao Parque dos Paredões, há coisas interessantes para fotografar. Como a Casa do Alecrim.

Na frente tem uma bela capela de pedra. A de Santa Cecília.

Tem uma cerca e um portão, mas estava apenas encostado, então entrei para fotografar. Como já disse em outros posts, Canela vem diversificando bastante suas atrações turísticas e vale a pena visitar a cidade, especialmente na baixa temporada. Confira mais fotos de minhas viagens lá no Instagram.

O calçadão e o Mirante de Monte Belo do Sul

O centro de Monte Belo do Sul foi remodelado. Há um calçadão na frente da praça.

Na frente do calçadão tem uma cafeteria, que funciona num prédio bem antigo.

Do outro lado da praça fica a igreja matriz.

A ideia de calçadão é muito boa porque valoriza o espaço para as pessoas curtirem a cidade.

O entorno da praça central de Monte Belo do Sul tem outros casarões antigos.

Na saída da cidade fizeram um mirante.

Em dias de céu claro é possível avistar Bento Gonçalves ao longe.

Monte Belo do Sul é vizinha de Santa Tereza, outra cidade serrana com vários prédios antigos para visitar. Confira mais fotos de viagens no Instagram.

Encontro do Rio Turvo com o Rio da Prata

O encontro desses dois rios acontece no limite dos municípios de Protásio Alves e Antônio Prado. Eu cheguei lá a partir de Protásio Alves. Por uma estrada de chão estreita mas boa para percorrer com qualquer tipo de veículo.

A ponte que se vê ao longe é a ferroviária. A ponte para carros é estreita e mais baixa.

O local é turístico.

Os rios são bem calmos na região.

Eu tinha saído de Protásio Alves e meu destino era Antônio Prado. Atravessei a ponte rodoviária e segui em frente pela estrada de chão. Tem alguns trechos com pedras, mas nada que prejudique o passeio.

Depois desse trecho de encontro com a estrada de ferro fica a RS-437, que eu já percorri antes, e é caminho para Antônio Prado. A estrada está boa, tem apenas muito pó.

A RS-437 começa na BR-470 em Vila Flores. Lá em cima, quase em Antônio Prado, ela encontra a RS-448, que leva a Nova Roma do Sul. A partir dessa confluência, o trecho está em obras de asfaltamento. Há bastante pedregulhos e muito, mas muito pó, mas vale a pena o passeio. Confira mais fotos de viagens lá no meu perfil no Instagram.

O Empório Canela e outras atrações da cidade

Uma mistura de cafeteria, bistrô e livraria. Esta é uma boa definição para o Empório Canela, que fica a uma quadra da igreja matriz da cidade.

Tem um cardápio variado de refeições e lanches e cafés. A decoração interna é uma das atrações.

Não é um local barato, mas dá para ir e conhecer.

Tem livros novos e um sebo também.

Perto dali tem uma parte bem bonita da cidade de Canela, com um trem Maria Fumaça.

É uma espécie de Mall ou galeria, com lugares diversos para atender o turista.

Subindo a rua em direção ao Empório Canela, o visitante termina na bela igreja da cidade de Canela.

E na Vila Suzana, a poucos quilômetros do centro, fica um dos hotéis mais antigos da Serra. O Grande Hotel Canela foi inaugurado em 1917 e era frequentado por turistas de fora do RS que vinham de trem para aproveitar o clima da serra gaúcha.

O hotel funciona até hoje. Canela está aumentando suas atrações turísticas e tem lugares bem legais para conhecer. Veja mais fotos de minhas viagens por aí lá no meu perfil no Instagram.