Circulando pelo Vale Vêneto

Saindo do Recanto do Maestro tem uma estrada de chão de uns 6 km que leva até o Vale Vêneto. É mais fácil chegar por ali, a estrada é mais curta e melhor. Tem uns poucos trechos de asfalto até a RS-149. O distrito de Vale Vêneto fica no município de São João do Polêsine, e seu nome é em homenagem aos colonizadores italianos.

img_20191129_1003156775412917001915288674.jpg

Os primeiros imigrantes chegaram na região por volta de 1878.

img_20191129_100912911375933644133466142.jpg

img_20191129_1006080953365597532455258502.jpg

O prédio do antigo seminário está meio sem uso hoje.

img_20191129_1004099689181434750722859464.jpg

É uma região muito bonita que vale uma visita.

img_20191129_1008081976359859902586632924.jpg

img_20191129_1010159585050409687362042256.jpg

De Vale Veneto é possível seguir direto para Silveira Martins. A estrada é de chão, mas é possível circular com carro simples. São uns 10 km mais ou menos.

img_20191129_104744171139015453127957128.jpg

A igreja matriz de Silveira Martins é peculiar. Parece que é a única do Brasil com torre cilíndrica.

img_20191129_1047249895579288852004978103.jpg

img_20191129_1046332964029697341876119664.jpg

img_20191129_1043276758270561717140879473.jpg

Essa torre cilíndrica me lembra uma mesquita.

img_20191129_1042191812019063711302997355.jpg

A parte interna.

img_20191129_1049562906657518663066876383.jpg

Nos fundos da igreja tem uma capela.

img_20191129_1043115708326896730476708436.jpg

O passeio por Silveira Martins continua. No próximo Post uma localidade histórica no interior do município. Confira mais fotos no meu perfil no Instagram.

 

Águas Termais no Recanto do Maestro

O município de Restinga Seca está investindo alto no turismo. A localidade do Recanto do Maestro fica quase na divisa com São João do Polêsine. A região tem um novíssimo hotel, o Beira Rio, e se prepara para inaugurar o parque de águas termais com 7 piscinas. O hotel chama a atenção de quem passa pela RS-149.

img_20191128_183236368992219470642407751.jpg

São 10 andares, o que proporciona uma bela vista da região.

img_20191128_1758019902101873769344890615.jpg

img_20191128_1829191911038930651006508512.jpg

Os quartos são bem funcionais, bem no estilo Ibis.

img_20191128_175747652551235449385678069.jpg

Um segundo hotel está sendo finalizado ao lado.

img_20191128_1828057736861329283538896363.jpg

Por enquanto, o Beira Rio recebe viajantes e turistas. Também faz eventos de empresas. Nos fins de semana pode ficar lotado.

img_20191128_1834508081285536797309628422.jpg

O hotel tem campos para esporte, piscina e academia.

img_20191129_0817350527190155988800125842.jpg

img_20191129_0816517244738358938238662005.jpg

img_20191128_1850039943418880410833578511.jpg

img_20191129_0746585156830856514838445208.jpg

Tem um grande estacionamento, mas descoberto, o que a meu ver é um ponto negativo. A região em torno, no Recanto do Maestro, é muito bonita.

img_20191129_0947299077061351937029791968.jpg

img_20191129_0816415527261143875049938305.jpg

img_20191128_1838454046615156023673576271.jpg

Abaixo a entrada do parque de águas termais, que terá um Resort com mais de 350 apartamentos. Os prédios estão em fase final. Quando for inaugurado, o parque irá incrementar o turismo na região.

img_20191128_1843587244996559716105591470.jpg

A RS 149 começa na RS-287, perto de Santa Maria. A região é conhecida como a Quarta Colônia e tem muitos lugares para passear, como veremos nos próximos Posts. Confira também meu perfil no Instagram.

De Toropi a São Martinho da Serra

Para conhecer 4 cidades na região central, fiz um roteiro bem complicado num sábado de maio. A maior parte do trajeto foi por estrada de chão. Geralmente em bom estado, mas perde-se muito tempo porque a velocidade é menor. Saindo de São Pedro do Sul para Toropi, o trecho de 20 Km é asfalto. No caminho, esta casa em ruínas.

img_20190518_084140532_hdr1258908189520344137.jpg

img_20190518_084218494_hdr1266856931209655739.jpg

Na chegada à cidade, a ponte sobre o Rio Toropi, que em indígena quer dizer toca do tatu.

img_20190518_085655890_hdr2784113396060007762.jpg

img_20190518_085641689_hdr47007154197383744.jpg

A cidade de Toropi tem poucas ruas.

img_20190517_163634548_hdr3322580702890600970.jpg

img_20190517_163505797_hdr1010720171024906302.jpg

De Toropi em diante começa a aventura. É quase só estrada de chão. Até Jari é tranquilo. No caminho, esta paisagem.

img_20190518_091601967_hdr8577551360423065451.jpg

Jari parece ser ainda menor do que Toropi.

img_20190518_093920653_hdr8783253396136298999.jpg

img_20190518_093938737_hdr6762189761725587169.jpg

A viagem seguiu para Quevedos, a poucos quilômetros de distância. Neste trecho da estrada, parece que o Rio derrubou parte da estrutura da ponte.

img_20190518_095800290_hdr228384913111309514.jpg

img_20190518_095816136_hdr7757202588108663059.jpg

Quevedos tem uma bela igreja, na frente da praça. E mais nada.

img_20190518_101658428_hdr3592903342200449150.jpg

img_20190518_101723046_hdr4018260759002705057.jpg

img_20190518_1017298867007202000743752818.jpg

A viagem para São Martinho da Serra foi complicada. O GPS indicou um caminho que, depois, se mostrou errado. Cheguei a uma estrada fechada por uma cerca, dentro de uma propriedade. Perguntando na região, descobri que tinha de seguir até Julio de Castilhos e descer a BR-158. No total foram uns 70 km de chão até chegar lá. A estrada tinha alguns trechos com pedregulhos, mas no geral estava razoável. Da BR até São Martinho da Serra foram mais uns 20 km de chão. Na cidade, pouco o que fotografar.

img_20190518_125320251_hdr2939853783685813565.jpg

img_20190518_134143418_hdr2018088200095871619.jpg

img_20190518_134201948_hdr40473647811017315.jpg

Esta aventura toda durou uma manhã inteira. Perdi muito tempo procurando a estrada correta, mas no final tudo deu certo. São Martinho da Serra tem um bom restaurante, onde almocei. Depois tive de subir a BR-158 de volta a Julio de Castilhos, para a última etapa do roteiro. Assunto para o próximo post. Confira mais fotos no Instagram. Ou no Twitter.

São Francisco de Assis, cidade de casarões

Localizada na região central do RS, a cidade de São Francisco de Assis se destaca pelos seus muitos casarões no centro.

img_20190516_153715912_hdr8767485477965383951.jpg

A maioria fica na avenida principal e proximidades da praça.

img_20190516_153432480_hdr2986716783655660234.jpg

img_20190516_153339271_hdr42071011725825260.jpg

img_20190516_152903501_hdr4107708759318580109.jpg

 

img_20190516_152555172_hdr1380927208612568213.jpg

Também no centro da cidade fica a igreja.

img_20190516_152525342_hdr5835091518582101673.jpg

Numa rua transversal da avenida principal esta bela árvore chama a atenção dos visitantes.

img_20190516_153847003_hdr955718930740026240.jpg

img_20190516_153719643_hdr1888677181697437139.jpg

São Francisco de Assis parece ser uma cidade bem tranquila. Tem uma ótima padaria para lanches, a Franciscana, nesta avenida, que é a principal. Confira ainda meu perfil com fotos no Instagram. Ou no Twitter.

A estação ferroviária de Dilermando de Aguiar

Várias cidades gaúchas mantém estações de trem preservadas. Uma delas é a pequena Dilermando de Aguiar, cidade localizada na região central. Hoje, a antiga estação serve de alojamento para funcionários que fazem a manutenção da ferrovia.

img_20190516_111252146_hdr591820473250681558.jpg

img_20190516_111233608_hdr6226348674655504359.jpg

img_20190516_111218157_hdr373539665317526061.jpg

Dilermando de Aguiar não tem grandes atrações. No centro, a pequena igreja.

img_20190516_110225668_hdr1520456386299301.jpg

O acesso é asfaltado.

img_20190516_1105369746476953957196177686.jpg

Para chegar à cidade é preciso pegar a estrada que começa na BR-287, em São Pedro do Sul. Também é possível chegar a partir da BR-158. Confira ainda meu perfil no Instagram. Ou no Twitter.