A bela surpresa de Arambaré

Eu estive pela primeira vez em Arambaré há mais de 20 anos. Agora voltei para fotografar a cidade. E fiquei surpreso. A cidade é pequena, é verdade, mas muito bem cuidada. Tem um calçadão na beira da Lagoa e uma praia para ser aproveitada pelas pessoas. Uma ótima surpresa.

img_20190929_1144029895695834124110481186.jpg

img_20190929_1143338338130802759875406365.jpg

img_20190929_1147145368756424773758153807.jpg

Fora da temporada de verão, é um lugar bem tranquilo.

img_20190929_1136074384962369281794642068.jpg

img_20190929_1135394051949486997291925796.jpg

Arambaré tem várias pousadas e uma boa infra-estrutura para atender o visitante, como padarias, cafés, sorveterias, etc. Um exemplo a ser seguido por outras prefeituras da região.

img_20190929_1149497882293374635424052917.jpg

img_20190929_1152410525543161164656527214.jpg

Tem uma figueira histórica e outras árvores semelhantes espalhadas pela cidade.

img_20190929_1258131406038734379126655578.jpg

img_20190929_1257514926282297467668356473.jpg

img_20190929_1140426393756436697608365783.jpg

Atravessando a ponte do Arroio Velhaco chega-se na plataforma de pesca.

img_20190929_1317487291885880552059293609.jpg

img_20190929_1318190162368131637499089349.jpg

img_20190929_130606382555293684678088670.jpg

img_20190929_1305237813679728749987512247.jpg

img_20190929_1308070292458660628842049602.jpg

img_20190929_1306503944756052567253878540.jpg

Tudo bem sinalizado.

img_20190929_1311163428353545119573880544.jpg

Para chegar em Arambaré tem uma estrada asfaltada a partir do trevo principal de Camaquã. São 30 km de distância. No próximo Post um pouco mais de Arambaré e, inclusive, uma boa dica de restaurante na cidade. Confira meu perfil no Instagram também.

 

 

A Cascata Solitária de Igrejinha

Um lugar bem bonito em Igrejinha, de fácil acesso. Fica a poucos quilômetros do centro, em direção a Nova Hartz. A estrada é de chão, mas em ótimo estado.

img_20190826_103343699_hdr1832482095182959186.jpg

img_20190826_102405429_hdr4903262246291969377.jpg

Subindo nas pedras é possível chegar bem ao lado da cascata.

img_20190826_102641468_hdr7905976533784652345.jpg

img_20190826_102615352_hdr7594594854034593020.jpg

img_20190826_102928740576139471779648537.jpg

img_20190826_102611232_hdr561086453879193621.jpg

Acredito que nos fins de semana de calor deve ficar bem movimentado por lá. Não tem muito espaço para estacionar o carro.

img_20190826_103115993_hdr3849787357213681592.jpg

img_20190826_102320506_hdr5916988011725468391.jpg

Bem perto da cascata fica esta casa.

img_20190826_103800433_hdr750459159531020527.jpg

img_20190826_103745680_hdr1658234620926946456.jpg

De Igrejinha segui direto para Nova Hartz por estrada de chão e depois para Sapiranga, por uma estrada secundária. Sapiranga tem o Morro Ferrabraz e é conhecida como a Cidade das Rosas.

img_20190826_114348316_hdr4009969368061997801.jpg

img_20190826_114424814_hdr1836607557228104535.jpg

img_20190826_114439980_hdr2792194523082214885.jpg

De Sapiranga é possível chegar a Dois Irmãos por estrada secundária, asfaltada, sem passar pela BR-116. A foto abaixo é de uma casa em reforma no centro de Dois Irmãos.

img_20190826_124106262_hdr7491481218153769329.jpg

Dois Irmãos é a cidade onde foi criado o chamado café colonial. Há bons restaurantes para almoçar por lá. Confira também meu perfil no Instagram, com mais fotos.

Derrubadas e o Salto do Yucuman

A cidade de Derrubadas fica na fronteira com a Argentina. O Rio Uruguai separa os dois países naquela região. Cidade pequena, com pouca infra estrutura.

img_20190718_124915276_hdr3959877550372633877.jpg

img_20190718_124856296_hdr4103601481578704343.jpg

A principal atração fica a poucos quilômetros do centro, com acesso por asfalto. É só seguir em frente pela avenida principal, passando pela igreja. O Parque Estadual do Turvo abriga uma das atrações mais conhecidas da região. O Salto do Yucuman. É a maior queda de água longitudinal do mundo. O melhor período para visitar é quando chove menos. É possível ver bem a queda de água, que não tem grande altura. Eu estive lá numa época de rio elevado, então não se pode ver muito, mas mesmo assim fica a impressão de que a região é bem bonita mesmo.

img_20190718_140426775_hdr3277248707051454515.jpg

img_20190718_140114062_hdr1245271276774955205.jpg

Para chegar ao local das quedas, é preciso enfrentar 15 km de uma estrada de chão. A primeira metade está razoável. A segunda metade, ruim, sendo que os últimos 5 km mais ou menos são péssimos. Leva-se uns 40 minutos para percorrer o trecho, sem ter o risco de ver um pneu rasgado pelos pedregulhos. Outro ponto negativo: falta uma passarela para que o visitante possa caminhar sem dificuldades até a beira do salto. Quando a água está elevada, fica mais difícil, com risco de queda nas pedras molhadas. Eu tive de tirar os tênis para chegar perto do rio.

img_20190718_141116789_hdr7991141353728623188.jpg

img_20190718_141111791_hdr7706138360436360282.jpg

img_20190718_134658905_hdr3376153850340281695.jpg

Bastaria construir uma passarela de metal, do tipo que existe em Foz do Iguaçu, para facilitar a vida do turista. Mas como o parque é estadual e depende de dinheiro público, podem esquecer.

img_20190718_140426775_hdr3277248707051454515.jpg

Do lado argentino há passeios de barco pelo rio. Também há pousadas na cidade. Para atravessar o Uruguai é preciso pegar a balsa em Porto Soberbo. Quem sabe da próxima vez que for à região eu faça a visita pelo lado argentino. Na entrada do parque fica a sede, com um museu e lojinha para venda de produtos. Lá o parque é bem organizado e os funcionários bem prestativos.

img_20190718_152658439_hdr7735555994085743910.jpg

img_20190718_152644764_hdr5206184960005272062.jpg

Ah, na área junto ao rio há uma trilha que pode ser feita pelo turista. Leva a uma cascata e a uma pequena barragem. Eu caminhei pelo meio do mato até a cascata, mas pouco se pode ver, por causa do mato.

img_20190718_1431385575087778917061331317.jpg

Enfim, tirando o problema da estrada ruim e da falta de uma passarela, ainda assim vale a pena conhecer esta atração turística. Para aproveitar melhor a vista da queda, é bom telefonar antes para o parque a fim de perguntar a situação do rio. O ingresso no parque custa 17 reais por pessoa. A secretaria de turismo de Derrubadas pode informar a condição do rio, pelo telefone 55 3616 3071 ou 3616 3058. Esta foto que está exposta no parque mostra como é a região em época de seca.

img_20190718_1420599361015960777101606825.jpg

Hospedagem na região há disponível em Tenente Portela. Confira também meus perfis no Instagram. Twitter. Facebook.

O Salto do Rio Pulador em Itapuca

Um dos lugares mais bonitos que conheci nos últimos meses é o Salto do Rio Pulador, que fica no limite dos municípios Itapuca e União da Serra. O acesso é feito por Itapuca numa estrada de chão em ótimo estado. A distância do centro é de cerca de 14 km.

img_20190629_115328351_hdr1266410295761421179.jpg

A ponte une os dois municípios.

img_20190629_115226286_hdr5158689414093627506.jpg

img_20190629_120541483_hdr4665178049836562843.jpg

img_20190629_120752101_hdr3572518496835078913.jpg

Tem lugar para estacionar o carro e caminhar nas pedras.

img_20190629_115220889_hdr5586387547248275896.jpg

img_20190629_115759755_hdr8549295944788843882.jpg

Não é um lugar indicado para banho de rio.

img_20190629_1203318633251429906423062259.jpg

img_20190629_1201490785616423919780534778.jpg

É possível chegar bem perto da queda d’água.

img_20190629_120227425_hdr9218760409197867991.jpg

Itapuca é vizinha de Arvorezinha e Anta Gorda. Em Anta Gorda tem um distrito que também se chama Itapuca. Confira mais fotos no meu perfil no Instagram. Também estou no Twitter e no Facebook.

 

O Caminho Açoriano de Santo Amaro do Sul

Este distrito histórico de General Câmara está com um belo roteiro turístico. O Caminho Açoriano conta com 14 prédios históricos tombados pelo IPHAN. O destaque fica por conta da igreja, que foi construída em 1787, e é a quarta mais antiga do RS.

img_20190627_143943222_hdr8815505673520150784.jpg

img_20190627_144833786_hdr4688271090769970194.jpg

As principais casas históricas ficam em torno da praça central e estão indicadas por placas.

img_20190627_145135804_hdr6807763459033922585.jpg

img_20190627_144130516_hdr4362956021990703975.jpg

Na praça foi construído uma réplica de um forte e há uma homenagem aos imigrantes açorianos.

img_20190627_1452009131051469614506448825.jpg

img_20190627_145057991_hdr5327154419481338115.jpg

O verdadeiro forte foi construído em 1752, às margens do Rio Jacuí. Os passeios são feitos por agendamento, mais informações pelo telefone 51- 3655 1399.

img_20190627_144429434_hdr3225620255570258761.jpg

Em Santo Amaro, as informações são obtidas no centro de atendimento ao turista.

img_20190627_150431344_hdr2928538938948020569.jpg

img_20190627_145352159_hdr769986494747922310.jpg

img_20190627_145925419_hdr7353630488233542409.jpg

img_20190627_145636440_hdr2266631509585782992.jpg

img_20190627_145625734_hdr8022942909287913111.jpg

Perto da eclusa fica a antiga estação ferroviária, outro prédio histórico do distrito.

img_20190627_143641406_hdr6384403253172310647.jpg

A estação fica perto deste outro prédio histórico.

img_20190627_143742039_hdr5338763581260257893.jpg

É possível também agendar um café colonial, que é servido no centro de atendimento ao turista, com produtos caseiros. Custa cerca de 30 reais por pessoa. Para agendar o café basta ligar para 51 – 99604 4024 ou 99804 4024. O acesso a Santo Amaro é feito a partir da RS 244 em General Câmara. Há placas indicando o caminho.Confira também meu perfil no Instagram. Estou ainda no Twitter e no Facebook.