Onde o Rio Piaí se encontra com o Rio Caí

Este encontro de rios acontece no interior de Caxias do Sul, no limite com Nova Petrópolis.

Como mostrei no Post anterior, a estrada que liga a BR-116 ao distrito de Santa Lúcia do Piaí está asfaltada. No encontro dos rios há um local que o pessoal da região utiliza para banho.

Tem lugar para estacionar o carro e fotografar à vontade.

Quando passei por lá era março, e fazia calor. Época de pouca chuva. O rio estava baixo.

Subindo para Santa Lúcia do Piaí é possível avistar ao longe o Monte Malakoff, de Nova Petrópolis.

No caminho tem várias comunidades e capelas, como está no Post anterior. Caxias do Sul tem diversas capelas de madeira em vários distritos. Tema para o próximo Post. Confira mais fotos de viagens no meu perfil no Instagram.

O Povoado Radin de Casca

Neste roteiro que fiz pelo interior de vários municípios da região, fui conhecer o Povoado Radin, interior de Casca, perto de Serafina Correa. Para chegar lá, peguei a estrada que passa pela Vila Evangelista.

Para quem não conhece, a Vila Evangelista é um local histórico da imigração italiana no RS. Já postei sobre a região. Para conferir o Post, clique AQUI. Bem, neste dia passei pela Vila e peguei a estrada à esquerda. Depois que termina o calçamento, é estrada de chão até o povoado Radin.

É mais uma das localidades do Interior, com uma grande igreja de alvenaria.

Para chegar na Vila Evangelista é preciso acessar a RS-129, bem perto do entroncamento com a RS-324. O Povoado Radin fica alguns quilômetros depois. Confira mais fotos de viagens lá no meu perfil no Instagram.

A Capela São Valentim de União da Serra

Mais uma capela de madeira no município de União da Serra. Esta, passei meio que por acaso. Estava circulando numa estrada próximo ao Rio Pulador quando uma placa me chamou a atenção. Decidi conferir e tive uma bela surpresa.

Achei que ia ver uma capela comum, mas me enganei.

A capela está isolada, no meio do nada. De lá, segui por uma estrada estreita até o Rio Pulador, onde conheci um local chamado de Acampamento Galera da Caverna. Um local que deve ser usado por alguma turma. Ainda é o município de União da Serra.

Não é possível atravessar o Rio Pulador de carro alí, mas uma ponte está em construção.

No Google Maps, não havia fotos desse Acampamento. Agora tem. Bem, depois eu decidi seguir para a cidade de Montauri, ao norte. Peguei mais uma estrada estreita às margens do Rio Pulador. No caminho, passei pela Linha 12 e mais uma capela, a de Santo Antônio.

Esta não é de madeira, mas tem uma cor que não é tão tradicional assim para igrejas. Ficou bem bonita.

A essas alturas, já tinha passado de meio-dia e eu procurava um lugar para almoçar. Fui até Montauri mas não encontrei nada aberto. Acabei almoçando em Nova Alvorada, no restaurante do hotel Pelegrini. No caminho fiz novas descobertas, como vou mostrar no próximo Post. Confira mais fotos de viagens lá no meu perfil no Instagram.

Casarões no interior de São Valentim do Sul

Uma descoberta no interior deste município. No distrito de Santa Bárbara, bem onde começa o Rio Taquari, na união dos rios Carreiro e das Antas, tem uma estrada de chão que leva à localidade de São Cristóvão. Pelo caminho, algumas casas antigas, algumas parecendo abandonadas.

A estrada é de chão, mas em bom estado.

A estrada passa ao lado do rio Carreiro antes dele desaguar no rio das Antas.

Depois da pequena igreja e de um camping, à direita tem um dos casarões antigos mais bonitos que já vi.

O casarão foi construído no começo da década de 40. O primeiro proprietário era o Sr Lázaro Giordan.

Hoje o casarão pode ser considerado uma verdadeira relíquia.

Quem quiser conhecer o casarão o caminho é bem fácil. No Distrito de Santa Bárbara, é só entrar à direita na avenida Brasil, para quem sobe em direção a Guaporé. Pegando a estrada de São Cristóvao, depois da igreja está o casarão. São poucos quilômetros. Confira mais fotos de minhas viagens no Instagram.

O Campanário São Vicente de Cotiporã

Descobri este lugar por acaso, quando circulava por estradas de chão no interior de Cotiporã. O campanário São Vicente foi construído em 1905 pelos imigrantes italianos. O campanário sediou a primeira missa da, até então, Colônia de Monte Vêneto. Está situado na Comunidade de São Vicente, onde também se encontra o cemitério mais antigo do município.

Ao lado do campanário fica a capela de São Vicente.

A distância do centro da cidade é pequena. São apenas 3 km.

É chamada de campanário a torre de uma igreja onde ficam os sinos. O campanário pode ser separado da igreja ou capela. Como no caso deste em Cotiporã. Várias capelas que conheci pelo interior do Interior possuem campanários separados. Esta foi mais uma curiosidade mostrada pelo site. A estrada para chegar à localidade de São Vicente é de chão. Há placas indicativas na entrada de Cotiporã, perto de um posto de combustíveis. Para ver mais fotos de minhas viagens, confira meu perfil no Instagram.