A histórica Ponte do Couto de Rio Pardo

Esta bela ponte de pedra foi construída no Século 19 e atualmente é tombada pelo patrimônio histórico. Fica na localidade de Ramiz Galvão, interior de Rio Pardo.

Ela foi erguida para facilitar o deslocamento entre localidades próximas.

Ainda hoje é possível utilizar a ponte.

O acesso é feito a partir da BR-471, para quem segue em direção a Santa Cruz do Sul. Tem um trecho de estrada de chão com muito pó.

Pena que construíram outra ponte ao lado, o que acaba prejudicando as fotos.

Tem pouco lugar para estacionar o carro. Depois é preciso caminhar por uma pequena trilha. Chegando na parte inferior da ponte, é possível subir ao topo.

A ponte do Couto é um dos muitos lugares escondidos que existem pelo interior do RS. Para conhecer esses lugares é preciso ter um pouco de espírito de aventura. Tem que ter coragem para enfrentar algumas estradas de chão, mas vale a pena. Eu tenho cumprido vários roteiros pelo interior do RS. Confira o resultado das minhas viagens aqui no site e visite meu perfil no Instagram.

Na região do Castelo de Rio Pardo

Um lugar pouco conhecido que fica no Vale do Rio Pardo. O acesso mais rápido é a partir da BR-290 perto de Pantano Grande. São 12 km de estrada de chão.

No caminho tem algumas fazendas.

O castelo conhecido como Castelo dos Pampas fica na localidade do Passo do Adão. Interior de Rio Pardo. É uma propriedade privada, dizem que da família Zaffari. O castelo é visto apenas de longe.

Dizem que a construção começou lá por 1996. Lembra o antigo Palácio de Windsor, residência real na Inglaterra que possui aproximadamente 900 anos de história. As torres e trepadeiras dão ao prédio um ar típico dos castelos do Velho Mundo.

Lá perto existe um mosteiro, mas quando cheguei o portão estava fechado e não foi possível fotografar. Na volta segui por outro caminho, em direção ao Leste para a BR-471. É mais longo, tem 21 km mas a estrada parece melhor, com menos pedregulhos.

A região tem muitas plantações de eucalipto e é bem comum encontrar caminhões carregados de troncos circulando. É preciso trafegar devagar, com cuidado, especialmente nas curvas. Se vier um caminhão em sentido contrário, prepare-se para comer pó. No mais, o castelo é uma curiosidade e até vale a pena fazer um passeio por lá. Confira mais fotos de viagens no meu perfil no Instagram.

De Santo Alexandre até a Cascata Santa Rita

Um roteiro bem variado este, que inclui comunidades e lugares em diversos municípios. Começou em Garibaldi, num domingo depois do almoço. Peguei a estrada do sabor em direção ao Vale dos Vinhedos. No caminho tem a capela de Nossa Senhora da Anunciação.

Seguindo em direção a Santa Tereza, passei pela comunidade de Santo Alexandre, que fica em Garibaldi.

Era um dia ensolarado, com temperatura bem agradável.

O passeio foi feito em abril, então os vinhedos estavam mudando de cor.

Naquele domingo, passei ainda por Monte Belo do Sul, ao lado da Casa Biasotto, que é um local turístico.

A noite de domingo passei em Bento Gonçalves. No dia seguinte era hora de voltar, mas com espaço para um último passeio. Desci a BR-470 passando por Barão e Salvador do Sul e depois peguei uma estrada que leva a Tupandi. Lá, fui ao bairro Santa Rita, onde o Google mostrava uma cascata. Tentei chegar na cascata, mas consegui apenas na parte de cima.

Muitas árvores e trilhas meio bloqueadas. Não consegui chegar à parte inferior.

Tem pouco lugar para estacionar o carro e é difícil caminhar na mata. Pelo menos foi possível ter uma ideia de como é a cascata. Em época de chuva o volume de água é bem maior. Quem sabe eu volte por lá um dia para tentar ver melhor a parte de baixo. Confira mais fotos de viagens lá no meu perfil no Instagram.

Cenários do Filme da Minha Vida na Serra Gaúcha

O Filme da Minha Vida, de Selton Mello, foi lançado nos cinemas em agosto de 2017. O ator e diretor veio à Serra Gaúcha procurar locações para a filmagem. Assisti ao filme agora em agosto e reconheci vários lugares da Serra por onde já passei. O filme é bom. Conta a estória de um jovem que volta à sua cidade depois de estudar na capital. No mesmo dia em que ele volta, o pai vai embora, fato que muda a vida do rapaz e acaba se transformando no principal enredo do filme. Em setembro, numa de minhas andanças pela Serra, passei por lugares onde foram filmadas algumas cenas. A primeira delas é no Rio das Antas, junto a ponte ao lado da RS-431, que liga Bento Gonçalves e Cotiporã. No filme, é a Praia das Pedras, onde o jovem do filme aparece com a namorada.

Quem viu o filme vai lembrar da imagem das duas pontes ao fundo. Este local fica bem movimentado nos fins de semana, especialmente nos dias mais quentes.

No centro de Cotiporã, tem outro local que foi cenário do filme de Selton Mello. Este prédio ao lado da prefeitura foi transformado no cinema que aparece no filme. Este cinema tem uma importância muito grande na estória.

Hoje, funciona um bar lá. Ao lado tem outro prédio antigo, que não chega a aparecer no filme.

Em Fagundes Varela, cidade vizinha de Cotiporã, tem um prédio bem semelhante ao usado para ser o cinema do filme. Também fica ao lado da igreja e era uma antiga casa paroquial.

Em Cotiporã, tem uma bela casa de madeira que foi usada no filme como a Casa da Luz Vermelha, um cabaré. Tentei encontrar este casarão, mas descobri que fica numa propriedade particular, sem acesso ao público. Uma pena, porque o casarão é muito bonito e gostaria de conhecer. Enfim, para acabar o Post, uma foto da estrada onde o jovem do filme andava de bicicleta e de moto.

Esta bela casa antiga fica em Bento Gonçalves, em Faria Lemos, às margens da RS-431, já bem perto da BR-470. Quem assistir ao Filme da Minha Vida vai se identificar com muitos outros lugares da Serra, em Garibaldi e Farroupilha, por exemplo. O filme está disponível no You tube. Comprei por apenas 9,90. Mais barato que um ingresso de cinema. Tenho mais fotos de viagens lá no Instagram. Confira.

A gruta religiosa de Daltro Filho

Daltro Filho é um distrito de Imigrante, no Vale do Taquari. Lá tem o famoso mosteiro e outras atrações. Uma delas, bem interessante, é a gruta religiosa. De Nossa Senhora de Fátima. Fica às margens de uma estrada de chão.

É um lugar bem tranquilo, em meio à Natureza.

Ao lado da gruta tem uma queda d’água. Passei por lá em abril, numa época de pouca chuva, então a pequena cascata estava com pouca água.

Tem lugar para estacionar o carro e descansar. Curtir um pouco o silêncio e a paz.

De Daltro Filho segui por estrada de chão, em direção à cidade de Coronel Pillar. No caminho passei por outras comunidades, que serão assunto dos próximos Posts. Mais fotos de viagens podem ser vistas lá no Instagram.