Vale a pena usar o ônibus turismo em Buenos Aires

Quem visita a capital da Argentina tem um excelente meio de transporte para conhecer bem a cidade. O ônibus turismo tem 3 rotas, que podem ser aproveitadas com uma única passagem. Para 2 dias, o valor fica em cerca de 150 reais. O passageiro pode utilizar quantas vezes quiser. E em Buenos Aires há muito o que conhecer. No roteiro azul, por exemplo, um dos destinos certos é o Caminito, com suas casas coloridas.

Lá o turista tem a disposição bares e restaurantes e uma infinidade de lojinhas que vendem de tudo. El Caminito fica na Boca, o bairro do Boca Juniors.

Tudo no bairro gira em torno do time.

É um bairro pobre e uma curiosidade são as casas com paredes de zinco.

Muitas são pintadas.

Além do Caminito e da Boca Buenos Aires tem muitos parques. Perto do centro tem o San Martin.

Na região da Recoleta, tem a Praça das Nações Unidas com a flor metálica que fecha de noite e abre de dia.

Lá perto tem o Jardim Japonês, que cobra ingresso, e o Rosedal, que é de graça.

Em todos os parques por onde passei me chamou a atenção a limpeza e o grande número de pessoas. Além dos parques, Buenos Aires tem uma infinidade de prédios antigos.

Nesta antiga estação funciona um shopping de out let.

Neste prédio majestoso na Calle Flórida fica um enorme shopping.

Passeando pela cidade, o turista encontra outros.

Às vezes, Buenos Aires parece o Rio e em outras, lembra Curitiba. O bairro de Palermo tem um polo gastronômico.

E a cidade é cheia de avenidas largas.

Uma das partes mais bonitas da cidade é a região do Puerto Madero, o bairro mais novo de Buenos Aires.

Buenos Aires tem ainda a elegante Recoleta e a histórica Plaza de Mayo, entre outras atrações. Uma é a homenagem a personagem de quadrinhos Mafalda, em San Telmo. O criador da Mafalda nasceu aqui. Acho que este post deixou um gostinho de Buenos Aires. Quem sabe sua próxima viagem seja para lá… Eu também tenho fotos no Instagram. E no Twitter.

De carro pela Argentina, Chile e Uruguai

Começamos 2018 com uma viagem ao Exterior. Dois casais que moram em Chapecó realizaram no fim de 2016 e começo de 2017 uma viagem espetacular pela América do Sul. Foram 7.434 Km percorrendo estradas do Brasil, Argentina, Uruguai e Chile. Já no primeiro dia de viagem, eles entraram na Argentina por SC e seguiram até a cidade de Posadas, na fronteira com o Paraguai. No segundo dia a viagem de mais de 700 Km levou os aventureiros até a cidade de Gualeguaichu, em Entre Rios, às margens do rio Paraná, na fronteira com o Uruguai. O destino principal era o Sul da Argentina, então ainda havia muito caminho para percorrer. Os viajantes brasileiros passaram por Santa Rosa, na província de La Pampa, e Neuquen, na província do mesmo nome. A viagem foi feita em área plana, com estradas retas e um deserto no meio. As estradas, segundo eles, são de primeiro mundo, com poucos pedágios. Quando tem pedágio o valor é baixo, cerca de R$ 4, ou 20 pesos.

SAM_1492

SAM_2195

O Ano Novo de 2016/2017 foi comemorado em San Martin dos Andes, uma cidade ao pé da cordilheira. Pela região passa a famosa Ruta 40, uma das mais famosas do mundo. A cidade também faz parte do Caminho de los Siete Lagos, rodeada de muita água e bosques na região da Patagônia Andina.

SAM_1817

SAM_1830

Já no começo de janeiro de 2017, os casais de Chapecó passaram por Bariloche, a cidade mais procurada por turistas na região, segundo eles com gastronomia farta e excelente rede hoteleira. A viagem de 180 KM a partir de San Martins foi feita por uma rodovia de paisagens deslumbrantes, com ênfase especial para a cidade de Villa La Angustura. Segundo nossos viajantes, o centro de Barriloche tem o esyilo de Gramado e é um verdadeiro convite para desfrutar da boa gastronomia e as goluseimas, como doces e chocolates. Nos arredores, em meio a densa vegetação, encontram-se vilarejos como a Vila Suiça, que conserva ainda as casas centenárias de seus primeiros moradores.

SAM_1703

Também em Bariloche, outro ponto visitado foi Cierro Catedral uma estação de esqui dentro do Parque Nacional Nahuel Huapi, onde o turista sobe de teleférico a uma altitude de 2.405 m. O topo da montanha mantém a neve o ano todo, mesmo no verão. Em 3 de janeiro os turistas pegaram uma forte nevasca, com temperatura média de 2 graus negativos e com sensação térmica de -20.

SAM_1956

A viagem pelo Chile começou no décimo dia. O destino: Pucon, a uma distância de 350 Km. Boa parte da viagem foi feita pela rodovia Panamericana, uma auto pista, que segundo os viajantes pode ser comparada às melhores estradas do mundo. O Chile conserva muito bem as rodovias, mesmo as secundárias. É possível percorrer grandes distâncias sem sentir cansaço.

SAM_1588

SAM_2183

SAM_2250

A região também tem os Lagos Andinos a exemplo da Argentina. Às margens do Villa Rica os casais se hospedaram num bom hotel para descansar por 2 dias. A paisagem da cidade tem como destaque o vulcão Villa Rica, que fica a uma altitude de 2.843m e está sempre coberto de neve. O vulcão ainda é considerado ativo e a última erupção ocorreu em 03.03.2015. Os habitantes de Pucon admitem o perigo do vulcão, mas dizem que vale a pena correr esse risco pela sua magnitude.

SAM_2059

SAM_1639

SAM_1641

SAM_1844

No décimo segundo dia de viagem, era hora de começar o retorno. A travessia da Cordilheira dos Andes teve como destino a cidade argentina de Mendoza, capital da Provincia do mesmo nome. Essa travessia é considerada por eles o trecho mais bonito de toda a viagem. Passaram por diversas localidades e, inclusive, pelo Aconcágua, o ponto mais alto das Américas, com 6.962m. Mendonza é uma região de vinhedos. Abaixo os viajantes numa das regiões mais elevadas do roteiro.

SAM_0510

De Mendonza foi a vez de seguir até Córdoba, percorrendo 607 km em planícies intermináveis, uma boa parte pela RN 158 uma rodovia estupenda com velocidade permitida de 130 km/hora. Os últimos dias fora do Brasil foram passados numa estância termal do Uruguai, as Termas del Arapey na Província de Salto. Os viajantes passaram 3 dias curtindo as águas termais nas piscinas do hotel. A volta ao Brasil foi feita pelo RS, na região de São Borja e Itaqui. Foi então que eles  voltaram à realidade e enfrentaram as más condições das estradas brasileiras….

Os protagonistas desta aventura são dois casais da mesma família que moram em Chapecó/SC.

ALDINO GAZONI, NILVA ROSA PALUDO GAZONI, GLAUCO PALUDO GAZONI e FLORENCIA MARÍA RODRÍGUEZ SILVEIRA. Eles já fizeram outras viagens internacionais, na Argentina, Chile e pela Europa. No momento não tem viagem programada, mas costumam viajar em Julho e Dezembro.

Em 2015 eles estiveram na Argentina e percorreram a Ruta 40, na região de Salta/Jujuy. A Ruta 40 tem um trecho sobre a Cordilheira dos Andes, como mostram essas fotos.

SAM_0405

SAM_0494

SAM_0522

SAM_0562

SAM_0567

SAM_0738

SAM_0796

Para quem pretende viajar de carro pela Argentina. Documentos necessários:

– Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo. Em nome do usuário e sem reserva de domínio.
– Carta Verde do veículo ( seguro internacional ) para cobertura nos países que se deseja visitar.
– Dois triângulos
– Um cambão para reboque
– Documento de Identidade dos viajantes. Carteira de Identidade válida ou Passaporte, este último facilita, pois não há necessidade de preencher as papeletas de identificação.
– Comprovante de vacina contra a febre amarela dos viajantes. Mem sempre pedem, mas há aduanas que exigem e sem ela não prossegue a viagem.

O Blog agradece ao Sr. Aldino Gazoni, que enviou as fotos acima e o relato das aventuras pela América do Sul.

Confira também o Blog no Instagram e no Facebook.