No mirante do Morro do Céu

Há duas maneiras de chegar a este mirante. Eu fiz o caminho mais longo, para variar. Depois de atravessar a ponte estreita sobre o Rio das Antas, a partir da RS-431, peguei uma estrada à direita onde uma placa indica Morro do Céu. É uma estrada de chão, estreita, mas em condições razoáveis. Acabei chegando ao mirante.

O mirante tem dois lados. Do lado direito é possível ver a barragem da usina 14 de julho.

Do outro lado tem-se uma vista do Rio.

Na verdade o mirante não fica no alto do Morro do Céu. Acho que este é apenas o nome da localidade, embora o morro fica lá.

Depois do mirante, em seguida tem a estrada que leva a Cotiporã, já com grande parte asfaltada. Subindo alguns quilômetros, tem o mirante da ferradura, de onde é possível avistar a usina de cima.

O Morro do Céu fica ao fundo, à direita. Embaixo, num espaço entre a água do rio das Antas, fica o local chamado de mirante do Morro do Céu. Do outro lado do Morro do Céu está a RS-431. O caminho mais longo circula o morro e acaba no mirante. Depois segue em frente e retoma a estrada para Cotiporã. A estrada de chão é boa e é possível circular com qualquer tipo de carro. Basta ter disposição. Confira mais fotos lá no meu perfil no Instagram.

O mirante Dal Castel de Monte Belo do Sul

O interior de Monte Belo do Sul revela muitas surpresas. Há muitas estradas asfaltadas, mas para chegar ao Mirante Dal Castel, parte da estrada é de chão e estreita. O mirante garante uma vista da RS-431 e do Vale do Rio das Antas, abaixo.

Há algumas placas indicando o caminho perto do centro de Monte Belo do Sul, mas depois as placas somem.

O mirante fica na localidade de Linha Alcântara Alta. Seguindo a estrada de chão em direção ao norte, é possível descer até a RS-431.

A estrada é bem estreita em alguns pontos.

Na 431, fica a Linha Alcântara Baixa, onde tem esta igreja.

Seguindo em direção ao Oeste, logo em seguida tem o acesso para Cotiporã, passando pela ponte baixa do Rio das Antas. Mais adiante tem a localidade de Santa Bárbara e seguindo mais alguns quilômetros fica a junção dos rios Carrero e das Antas, que formam o rio Taquari. Mais fotos de viagens estão disponíveis no Instagram.

Comunidades pelo interior de Monte Belo do Sul

Um passeio pelas estradas municipais de Monte Belo do Sul, a partir da entrada da cidade. Onde tem um mirante, em vez de entrar à esquerda, para o centro, peguei a direita, seguindo para a zona rural. A primeira passagem foi numa pequena capela, na comunidade de São Paulo.

Um pouco mais adiante tem a capela de São Pedro.

A maior parte do roteiro é por estrada de chão, em meio a vinhedos.

Dez vez em quando tem trechos com asfalto e alguns capitéis.

A igreja da comunidade de Nossa Senhora de Caravaggio é maior.

Na frente da igreja tem uma vinícola, com um prédio bem bonito.

O interior de Monte Belo do Sul tem muito lugar bonito para conhecer. O acesso à cidade é feito pela mesma estrada do Vale dos Vinhedos. Confira mais fotos de viagens no meu perfil no Instagram.

A capela São José de Farroupilha

Mais uma capela histórica na Serra Gaúcha. Esta, é de 1.886, e foi a primeira igreja católica da Diocese de Caxias do Sul. Foi recuperada em 2016.

Ela também é considerada a primeira edificação em alvenaria construída por imigrantes italianos no Rio Grande do Sul.

O sino ainda é o original.

Ao lado foi construída uma nova capela, na década de 50. Tem um estilo diferente.

Parece que para conhecer o interior das capelas é preciso agendar visita.

A capela não fica muito longe do centro de Farroupilha. O Google Maps leva lá. A estrada é de chão e, perto da capela São José, tem o capitel de Santo Antônio.

Como já disse em Posts anteriores, a religiosidade dos imigrantes fica bem evidente nas comunidades do interior, com capelas, igrejas e capitéis. Algumas capelas ainda são de madeira. Outras foram revitalizadas. Mas sempre é interessante percorrer as estradas do interior e conhecer um pouco da vida rural. Confira mais fotos no meu perfil no Instagram.

Pelo interior de Carlos Barbosa e Farroupilha

Percorri em fevereiro a estrada de Santo Antônio, que fica entre Carlos Barbosa e Farroupilha, mais ou menos paralela à RS-122. Ao contrário da rodovia estadual, a estrada municipal é sem asfalto, mas transitável.

Depois que saí de Carlos Barbosa, em Farroupilha tinha um capitel, o de Santo Antônio e São Roque.

Mais adiante, a igreja de São Miguel, na comunidade do mesmo nome.

O terreno é bem grande.

Em meio a algumas árvores, vi um casarão antigo ao fundo, mas não entrei no terreno porque tinha cães e não vi moradores.

Logo em seguida a estrada de Santo Antônio termina, na RS-122, bem próximo de Nova Milano. Como Nova Milano é o berço da imigração italiana no RS, imagino que essas estradas de terra eram antigas rotas utilizadas pelos primeiros colonos. Como o italiano é muito ligado à religiosidade, há vários capitéis, capelas e pequenas igrejas espalhados pelos vários distritos. Confira mais fotos no meu perfil no Instagram.