Em Mato Grosso do Sul e no Paraguai

Atravessando o Rio Paraná pela ponte Ayrton Senna, chega-se ao Centro Oeste. A primeira cidade em Mato Grosso do Sul é Mundo Novo. Bem pequena, como a maioria das cidades daquele estado.

img-20200128-wa00098094647866499034438.jpg

img-20200128-wa0008584665606281724607.jpg

Um dos maiores atrativos são as compras no Paraguai, em Salto del Guayrá. Uma típica cidade de compras, com muitas lojas e muitos free shops.

img_20200128_1217198834703628207307843204.jpg

img_20200128_1217147561554810680368223221.jpg

Depois de um breve passeio no Paraguai, era hora de pegar estradas estaduais de Mato Grosso do Sul rumo ao norte.

img_20200128_1356266154257292349444353597.jpg

Aquela região do MS é bem menos movimentada do que imaginei. Durante a viagem o tempo estava bom, mas em alguns momentos havia chuva ao longe.

img-20200128-wa00136906538782926198924.jpg

Meu destino era a cidade de Nova Andradina, onde achei um hotel razoável para passar a noite. Fiz a pesquisa no Booking. Nova Andradina é uma das maiores e mais desenvolvidas cidades do Sudeste do Mato Grosso do Sul.

img_20200128_1609167894554469058108356021.jpg

Caminhando pela avenida principal é possível observar muitas lojas. Há também uma grande variedade de opções em gastronomia.

img_20200129_075248088603394176063747672.jpg

img_20200129_0753205545241784902868490626.jpg

Não vi muitas igrejas em Mato Grosso do Sul, mas em Nova Andradina tem uma.

img_20200129_0741243846893317070232333307.jpg

 

Na frente da igreja tem uma pequena praça e uma rótula com trânsito bem movimentado.

img_20200129_0739467601287089100184772545.jpg

img_20200129_0742312164801887050025564818.jpg

No dia seguinte era hora de seguir viagem. Depois da chuva.

img_20200129_0848054013199004894555994846.jpg

Minha primeira opção era permanecer em Mato Grosso do Sul, mas mudei o roteiro e atravessei de novo o Rio Paraná, rumo ao oeste paulista. Assunto para o próximo Post. Confira também meu perfil lá no Instagram.

Na região onde ficavam as Sete Quedas

O salto das Sete Quedas desapareceu no começo dos anos 80, com a inauguração da hidrelétrica de Itaipu. A formação do lago inundou a cachoeira, que era uma das maiores do Brasil. Em 82, antes do parque fechar, houve uma corrida de turistas. Uma ponte pênsil caiu e 32 pessoas morreram. Este acidente foi muito noticiado na época. A cidade de Guaíra fica no oeste do Paraná, na divisa com o Mato Grosso do Sul. Bem às margens do Rio Paraná, onde fica Itaipu e onde ficavam as Sete Quedas.

img_20200128_1014298442643285350531924335.jpg

Ao longe é possível ver a ponte Ayrton Senna, que tem mais de 3 km de extensão e liga o Paraná ao Mato Grosso do Sul.

img_20200128_1014477871069008195768770494.jpg

Entre as atrações de Guaíra está esta bela igreja de pedra, que tem 85 anos. Dizem que foi feita com pedras tiradas das Sete Quedas, mas acho que é dito popular.

img_20200128_1007094943965067577728298159.jpg

img_20200128_1007527377318951099820653593.jpg

Perto dali fica o museu, com fotos das Sete Quedas e informações de como era esta atração turística.

img_20200128_1028291541341412052975327486.jpg

O museu fica bem na frente de uma praça.

img_20200128_1027263902654028552809944524.jpg

img_20200128_1026420024982205301112180777.jpg

img_20200128_1027067256871165865652838539.jpg

Guaíra é uma cidade bem quente, então optei por um hotel com piscina.

img_20200127_1558189237855303373652399071.jpg

Antes de chegar a Guaíra, depois de sair de Dionisio Cerqueira, passei por outro importante rio da região, o Iguaçu, que forma as famosas cataratas de Foz do Iguaçu.

img_20200127_1014312614069479929402309665.jpg

img_20200127_1023157475406420685618808927.jpg

A viagem de Dionisio Cerqueira para Guaíra é bem complicada no trecho de Santa Lúcia. A BR-163 está em obras de duplicação e tem intenso movimento de caminhões. É preciso ter paciência em alguns momentos. Mais perto da BR 277 e de Cascavel há trechos duplicados e aí fica uma beleza. Mas me parece que a duplicação da BR-163 pode ser comparada à obra da BR-116 aqui no RS. Vai devagar quase parando…. No próximo Post vamos atravessar o Rio Paraná e chegar ao Centro Oeste brasileiro. Confira mais fotos no meu perfil no Instagram.

 

Na região da Tri Fronteira

Vou começar aqui a falar sobre a viagem que fiz no começo de 2020. Entre o fim de janeiro e a primeira metade de fevereiro foram 20 dias na estrada, num total de 5.800 km, passando por 6 estados. A viagem começou num domingo bem cedo, com destino a Dionísio Cerqueira, no extremo oeste catarinense, quase na divisa com o Paraná. Antes, parei em Iraí, no RS, para o almoço. A cidade tem uma das melhores águas termais do País, mas peca na falta de uma boa estrutura para atender ao turista.

img_20200126_1220100663209907449687524927.jpg

No centro de Iraí há muitos prédios antigos.

img_20200126_1220035058297585136483830834.jpg

Alguns hotéis são velhos, outros mais novos. No centro da cidade falta mais atrativo para o visitante. Afinal, quem vai a Iraí não irá ficar apenas no parque de águas termais. Vai querer circular pela cidade também. Enfim, depois de Iraí entrei em Santa Catarina e segui mais para o Oeste, até Dionísio Cerqueira.

img_20200126_1605381091078670162046508013.jpg

A cidade catarinense é vizinha de Barracão, no Paraná. Em alguns momentos as duas cidades se confundem.

img_20200126_1617167462668852655268954250.jpg

E a região é chamada de Tri Fronteira porque as duas cidades brasileiras fazem fronteira com a Argentina, na cidade de Bernardo de Irigoyen. Tem uma praça que faz a divisa de SC com a Argentina.

img_20200126_1623394933662839809241956917.jpg

Caminhando pela praça, chega-se a outro país….

img_20200126_1630290648120420008060943061.jpg

img_20200126_1630449114123795156845332806.jpg

Como em toda região fronteiriça, as populações se misturam. Passeando em torno do lago, é possível ouvir pessoas falando em português e em espanhol.

img_20200126_1633484393799765437277880419.jpg

img_20200126_1657545872216876756030883035.jpg

Para cruzar a fronteira de carro é preciso passar pela aduana. A pé é mais fácil.

img_20200126_1733517448845594761128546973.jpg

img_20200126_1701115324916745565372938991.jpg

Acho que falta uma melhor divulgação por parte das cidades brasileiras dessa peculiaridade da região. Podiam espalhar mais placas indicando onde é o Brasil, onde é a Argentina e onde é SC e PR. Mas parece que nem sempre as cidades sabem se aproveitar dessas oportunidades para atrair o turista. Dionísio Cerqueira e Barracão tem hotéis e uma boa estrutura para receber visitantes. A viagem continua no próximo Post. E confira também mais fotos que eu costumo postar no meu perfil no Instagram.

O bairro Hamburgo Velho de Novo Hamburgo

A região de Novo Hamburgo começou a ser povoada pelos alemães em 1824, na região onde hoje fica o bairro de Hamburgo Velho. É o ponto mais histórico da cidade.

img_20200116_1334356267552914691539997057.jpg

Tem umas ruas bem estreitas e bem movimentadas. Passam carros a toda hora.

img_20200116_1333541606852830299067165935.jpg

img_20200116_133923466766893337848558423.jpg

Há uma grande quantidade de casarões antigos.

img_20200116_1335258454126682566727849335.jpg

img_20200116_1335505254202395561790424612.jpg

img_20200116_1341487037341166613121189870.jpg

img_20200116_1336073895067049521321357669.jpg

É por lá que também fica o conhecido Parcão de Novo Hamburgo. E esta igreja evangélica.

img_20200116_1340232416973884951026632887.jpg

Novo Hamburgo fica no Vale do Sinos e no caminho da Serra. É cortada pela movimentada BR-116. Depois de Novo Hamburgo, subindo a BR, ficam as cidades de Ivoti, Dois Irmãos e Morro Reuter. Confira mais fotos no Instagram.

O Hotel Alles Berg de Nova Petrópolis

Inaugurado em novembro de 2019, o Alles Berg é o mais novo hotel de Nova Petrópolis. Fica quase ao lado da Galeria do Imigrante, no centro da cidade.

img_20200115_1420156165514196063638903845.jpg

O prédio é bem bonito.

img_20200115_131716323445742418365256903.jpg

img_20200115_1434346065480319172568586394.jpg

Os quartos com varanda são os mais caros, mas há opções mais baratas. Mesmo assim o menor valor é de 250 reais para casal, no site. Em alta temporada pode subir.

img_20200115_1434592602835569193804662645.jpg

O hotel tem piscina aquecida.

img_20200115_1435469073726488811109187512.jpg

Sala de jogos.

img_20200115_1437211515244833765831231735.jpg

img_20200115_1439041111994200725169928395.jpg

De ginástica.

img_20200115_1437290427026859448185675252.jpg

E espaço para crianças.

img_20200115_1438409026808292117341260080.jpg

O café da manhã é bom. Acima da média.

img_20200116_0827305503468958899522598111.jpg

img_20200116_0827262874336776984591756167.jpg

Os funcionários são bem prestativos e o atendimento é nota 10. Os quartos são mais espaçosos do que o tradicional.

img_20200115_144138986220117692785347905.jpg

Eu fiquei num quarto com varanda.

img_20200115_1435525001201335308638812374.jpg

Fiquei na parte dos fundos, com vista para o vale.

img_20200115_1505248908023926642272987203.jpg

Quando cheguei fazia calor. Na manhã seguinte o tempo mudou. Choveu durante a noite e esfriou.

img_20200116_0745442436015760830368909654.jpg

Nova Petrópolis já tem uma boa rede hoteleira. O Alles Berg se soma aos demais, com instalações novas, espaçosas e atendimento diferenciado. Tem garagem coberta no sub solo, mas é pequena. A maior parte do estacionamento é do lado de fora. Confira mais fotos de viagens lá no Instagram.