Descobertas no interior de Vale do Sol

Este post é sobre um passeio de carro pelo interior de Vale do Sol, município localizado no Vale do Rio Pardo. Na estrada de acesso à BR-287, fica o prédio da antiga pousada do Formigão.

Depois, seguindo em direção à Linha São Miguel. Essas casas antigas são muito bonitas.

Na linha São Miguel tem uma pequena cascata meio escondida.

Para chegar lá é preciso parar o carro e entrar por essa porteira. Caminhando uns 100 metros está a cascata.

Na mesma região, outra casa antiga.

Este casarão fica na saída para a BR-153.

Vale do Sol é vizinha de Candelária e outras cidades da região. Tem população principalmente de origem alemã, como a maior parte do Vale do Rio Pardo. Confira também meu perfil no Instagram. E no Twitter.

Passeio pela Argentina e Uruguai

Este post é sobre a viagem de ônibus e barco que fiz em fevereiro de 2019 à Argentina e ao Uruguai. A saída de Porto Alegre foi de ônibus em direção a Buenos Aires. A viagem dura cerca de 20 horas. Fui pela empresa JBL mas não recomendo. Tente a Flecha Bus. Talvez a TTL. A JBL tem muitas paradas, perde-se muito tempo. Bem, Buenos Aires é uma cidade bem bonita. Fiquei num hotel na Calle Florida, no calçadão, quase ao lado do Parque San Martin. Caminhando pelo centro da capital argentina o visitante encontra muitos prédios antigos.

A Praça de  Maio e a Casa Rosada ficam perto do centro.

O bom é comprar uma passagem do Bus Turismo, que custa cerca de 90 reais por 2 dias. Depois é só passear e curtir a cidade.

Um lugar bem bonito é o Jardim Japonês. O ingresso custa cerca de 10 reais.,

A Livraria Ateneo na avenida Santa Fé fica na Recoleta. É outro lugar imperdível. No palco, funciona um café. O local era um antigo teatro.

A Recoleta tem lugares bem bacanas para um café da tarde.

Também andei pelo Caminito, mas as fotos ficaram no meu antigo celular, que foi roubado lá. Um cara passou de bicicleta e levou. Um descuido de minha parte. Não ande com celulares à vista por lá. De resto, minha viagem a Buenos Aires foi tudo bem. De lá peguei o barco para Colônia de Sacramento, no Uruguai. Pelo barco rápido, a travessia dura cerca de 1 hora.

Colonia é uma cidade histórica e caminhar pelo centro é bem legal.

No fim da tarde o bom é curtir o por do sol.

O custo de vida no Uruguai é meio alto. Uma refeição boa dificilmente sai por menos de 50 reais. O ponto positivo é que a carne é ótima. A última etapa da viagem foi em Montevideu. A cidade tem alguns atrativos no centro, como a entrada da Cidade Velha e a Praça da Independência.

Prédios antigos e majestosos podem ser vistos por todo lado.

Faça um passeio guiado pelo teatro Solis.

Há também visitação no Palácio Salvo, ao lado da Praça da Independência.

Na Rambla, é possível curtir o por do Sol.

Pocitos e Punta Carretas são dois destinos para quem gosta de ficar de frente para o mar.

Mas o legal mesmo é caminhar pelo centro.

A foto abaixo é do interior do teatro Solis.

De Montevideu voltei para Porto Alegre de ônibus. Pela empresa argentina EGA. Viagem muito tranquina. Dura umas 12 horas, e tem serviço de bordo. Se você for ao Uruguai e para algumas cidades argentinas, consulte se há passagens pela Ega. É a melhor das empresas que servem os dois países. Tenho planos futuros de voltar ao Uruguai, desta vez de carro. Quero ficar hospedado em Pocitos, para variar um pouco. Nas três vezes em que lá estive fiquei na Ciudad Vieja. Confira mais fotos de viagem no meu perfil no Instagram. Ou no Twitter.

Bem perto do Caracol

Um passeio bem legal para quem vai a Gramado e Canela. O teleférico do Caracol cobra 42 reais por pessoa. Os bondinhos chegam próximo da Cascata do Caracol, numa vista diferente.

São três estações, sendo que uma delas perto da cascata.

Os bondinhos são fechados e comportam 6 pessoas cada.

Na estação acima da central, tem uma trilha na mata e algumas curiosidades com animais que circulam pela região.

Os bondinhos circulam em grupos de 3.

O antigo teleférico chegava mais perto do Caracol. Este fica um pouco mais longe, mas mesmo assim é um passeio diferente, que até vale a pena gastar 42 reais.

A entrada é logo depois do Parque do Caracol, com acesso asfaltado. Tem um amplo estacionamento, mas nos fins de semana fica mais cheio. Melhor ir em dias de semana, que tem menos gente e fica mais fácil de circular. Confira ainda meu perfil no Instagram. Ou no Twitter.

O mirante da usina

Este mirante fica na estrada que sai de Cotiporã em direção a Bento Gonçalves. Grande parte está com asfalto. É uma boa opção de caminho entre as duas cidades. A estrada estadual ligando Veranópolis e Cotiporã está cheia de buracos.

Há um local para estacionar o carro e fotografar.

O asfalto é novo.

Esta estrada termina na RS-431 em Faria Lemos. Depois é só subir para Bento e pegar a BR-470. Confira também meu perfil no Instagram. Ou no Twitter.

Passeio em Nova Prata e Protásio Alves

São duas cidades vizinhas. Nova Prata tem um centro bem bonito e movimentado.

Na estrada para Protásio Alves fica o mirante da Cascata da Usina. Essa cascata fica dentro do parque termas do Prata. É possível chegar bem perto dela. Se você passar de carro, verá do mirante.

A estrada é asfaltada.

Depois de Protásio Alves, uma tranquila cidade, tem o Rio Turvo, na estrada que vai para Caxias. Uma parte é asfalto e outra de chão. Um pouco antes do Rio, fica o túnel ferroviário.

No rio, é possível fotografar a partir da ponte.

 

A região é cercada de morros.

Abaixo a ponte sobre o rio da Prata, que divide os municípios de Nova Prata e Protásio Alves.

Protásio Alves tem algumas pousadas e é opção de hospedagem para quem quiser visitar o parque Termas do Prata. Confira ainda meu perfil no Instagram. Ou no Twitter.